Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - "Serei Candidato à Câmara de Vila do Conde?"

(Se entrou nesta página a sua curiosidade foi enorme, por isso mereço um like ou um insulto!)

Sou o tipo 26316 a falar sobre o assunto abaixo!

Não é novidade para ninguém que existem por aí inúmeros sites e até mesmo vídeos no YouTube, uma "particular TV" que são autênticos "caça-visualizações", ou seja, ClickBait!

A definição é bem explícita (click + isca). O que acontece na realidade é que clickbait gera dinheiro. E se dá dinheiro toda a gente o faz. Por isso estou a fazer este texto ridículo para testar a hipótese da geração de dinheiro (que não acontecerá), mais não seja irei verificar o fluxo de "trânsito" que este post gerará! Bem como os insultos de que serei alvo nas redes sociais, mas HEIN!!! Dizem que não existe isso de  má publicidade, outro erro...

Se chegou até aqui verificou que isto nada tem a ver com o título em Si e que não sou candidato a coisa nenhuma. Simplesmente coloca-se um título "susceptível de várias interpretações", mais para o enganador, mas sem enganar, ora vejamos... "Serei" e termino com uma pergunta, logo aqui posso levar as pessoas a pensar que sou o próximo candidato à Câmara, o que fará as pessoas mesmo que não queiram, mesmo que lhes custe, clicar neste link e o abrir... Escolhi este titulo por estar "na bera" e estarmos em época de eleições.

Sim, ter um lucro é importante. Não vou negar isso, pois eu também preciso de dinheiro para comer e pagar as contas ao final do mês.  Porque é verdade: existem coisas que são erradas, esta técnica é uma delas... Mas tanta revista, TV, Jornalistas, Pseudo-Jornalistas, Bloggers (like me), usam este método!

Quantas vezes lemos um título de uma notícia e não vamos ao cerne da questão? Ou ao contrário quando lemos um título e lemos a notícia até ao fim e afinal nada tem a ver com o que foi anunciado em letras garrafais e a negrito? 

Um bom exemplo são os 20 filhos que a namorada do Ronaldo irá ter, pois no espaço de 2 meses já esteve grávida dia sim, dia não.

A nossa curiosidade leva-nos a abrir, a clicar, a ansiar por este tipo de "iscas" e muitos vivem à custa dos likes, dos comments, das visualizações, etc...

O facebook diz que tentará acabar com este tipo de "notícias"; bem como revistas, jornais e TVs, mas se o fizerem não vendem... Logo aqui aparece a velha dictomia ganhar e ou perder? Decerto ninguém quer perder... 

Exemplos "fresquinhos", aviões que afinal não caíram; pessoas que afinal não se suicidaram, as fontes que não existem, ou melhor neste momento nem existem fontes, simplesmente se mandam notícias para o ar...

"O nosso mundo por ser tão digital e por estarmos tão envolvidos no que se passa online muitas vezes faz com que nos esqueçamos que isso (clickbait) acontece e esquecemo-nos de onde devemos colocar um ponto final a isso."

P.S. Agora não me batam!

 

Marketing - A questão dos Fundos ir ao "fundo"... 20.000,00€ para Comprar um Barco!

 Fonte: http://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/ba401ecd7/6417524_zmf5L.jpeg

Existem 3 tipos de fundos comunitários:

1 - Aqueles que são bem utilizados nas empresas / associações pois são usados para qualificar, inovar e internacionalizar;

2 - Aqueles que servem para enriquecer certas empresas, mais concretamente as de "consultadoria" pois um projecto que numa empresa do ponto 1, numa empresa deste ponto tem sempre um custo X x 1000%;

3 - Aqueles projectos parvos como o abaixo descrito

Temos um fundo de 20.000,00€ (maior parte comunitário) para a compra de uma embarcação para queira ser armador, ora bem...

Por um lado não explica que tipo de embarcação tem que ser comprada nem para pescar o quê, logo os 20 mil devem dar para comprar uns troncos de madeira, fazer uma jangada e comprar uma cana de pesca (não profissional nem de carbono, senão o dinheiro não dá) e ir para um lado "pescar"... Se for nesta óptica de "armador de jangada" o apoio pode ser suficiente...

O parágrafo anterior foi para brincar com o ridículo que este apoio é na sua forma e conteúdo mesmo desconhecido...

Ora bem mesmo que alguém compre uma "caíca"; termo usado nas Caxinas para os pequenos barquinhos em madeira que vemos em muitas praias, só aqui deveremos gastar 25% do fundo. Se na mesma "caíca" se comprar um motor, lá se vai mais uns 25% do fundo. Os restantes 50% seriam, acho eu para comprar o aparelho de pesca (cobos, redes, gamelas, anzois, fio, etc...). Que deverá dar:

- uns 50 Cobos

- Uma gamela com uns 25 Anzóis

- Um aparelho

- Pouco material diverso para substituir o que irá se estragar

Comprando tudo isto, seremos "armadores". Sabendo que o máximo que provavelmente poderemos pescar serão uns bons 50 peixes...

Exmo. Jerónimo Rato eu não fico surpreendido por quase ninguém se ter candidatado a este fundo; eu não fico surpreendido ver o "dinheiro deitado ao mar" destes fundos. E "só é maluco quem se mete NISSO", ou seja, nesse apoio! 

Fico surpreendido em falar em renovar a frota pesqueira (com 20 mil euros????), Hummm, não me parece.

Fico é surpreendido por 2 pessoas terem-se candidatado ao mesmo, Pessoas essas que eu gostaria de conhecer!

A História Interminável dos Fundos Comunitários em Portugal, e a verdadeira TRAGÉDIA das oportunidades perdidas, resume-se à ideia simples de “ter ideias para ir buscar fundos”, em vez de “financiar com fundos as boas ideias”, as tais que demonstraram que têm potencial agregador, para criar valor e emprego.

Agora é a “diáspora” e encontros que se multiplicam pelo país… enfim… empresários da TRETA e políticos da TRETA que só sabem viver de fundos comunitários e de subsídios.