Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - A questão dos Fundos ir ao "fundo"... 20.000,00€ para Comprar um Barco!

 Fonte: http://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/ba401ecd7/6417524_zmf5L.jpeg

Existem 3 tipos de fundos comunitários:

1 - Aqueles que são bem utilizados nas empresas / associações pois são usados para qualificar, inovar e internacionalizar;

2 - Aqueles que servem para enriquecer certas empresas, mais concretamente as de "consultadoria" pois um projecto que numa empresa do ponto 1, numa empresa deste ponto tem sempre um custo X x 1000%;

3 - Aqueles projectos parvos como o abaixo descrito

Temos um fundo de 20.000,00€ (maior parte comunitário) para a compra de uma embarcação para queira ser armador, ora bem...

Por um lado não explica que tipo de embarcação tem que ser comprada nem para pescar o quê, logo os 20 mil devem dar para comprar uns troncos de madeira, fazer uma jangada e comprar uma cana de pesca (não profissional nem de carbono, senão o dinheiro não dá) e ir para um lado "pescar"... Se for nesta óptica de "armador de jangada" o apoio pode ser suficiente...

O parágrafo anterior foi para brincar com o ridículo que este apoio é na sua forma e conteúdo mesmo desconhecido...

Ora bem mesmo que alguém compre uma "caíca"; termo usado nas Caxinas para os pequenos barquinhos em madeira que vemos em muitas praias, só aqui deveremos gastar 25% do fundo. Se na mesma "caíca" se comprar um motor, lá se vai mais uns 25% do fundo. Os restantes 50% seriam, acho eu para comprar o aparelho de pesca (cobos, redes, gamelas, anzois, fio, etc...). Que deverá dar:

- uns 50 Cobos

- Uma gamela com uns 25 Anzóis

- Um aparelho

- Pouco material diverso para substituir o que irá se estragar

Comprando tudo isto, seremos "armadores". Sabendo que o máximo que provavelmente poderemos pescar serão uns bons 50 peixes...

Exmo. Jerónimo Rato eu não fico surpreendido por quase ninguém se ter candidatado a este fundo; eu não fico surpreendido ver o "dinheiro deitado ao mar" destes fundos. E "só é maluco quem se mete NISSO", ou seja, nesse apoio! 

Fico surpreendido em falar em renovar a frota pesqueira (com 20 mil euros????), Hummm, não me parece.

Fico é surpreendido por 2 pessoas terem-se candidatado ao mesmo, Pessoas essas que eu gostaria de conhecer!

A História Interminável dos Fundos Comunitários em Portugal, e a verdadeira TRAGÉDIA das oportunidades perdidas, resume-se à ideia simples de “ter ideias para ir buscar fundos”, em vez de “financiar com fundos as boas ideias”, as tais que demonstraram que têm potencial agregador, para criar valor e emprego.

Agora é a “diáspora” e encontros que se multiplicam pelo país… enfim… empresários da TRETA e políticos da TRETA que só sabem viver de fundos comunitários e de subsídios.

 

14 comentários

Comentar post