Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - Os Manuais Escolares

 Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-vieKF_2wZUI/TyX4eKtDtgI/AAAAAAAAAK0/jUcji0KMuhg/s1600/mochila+pesada.jpg

Na Constituição Portuguesa afirma que a Saúde, a Segurança e a Educação são objecto gratuito por parte de Portugal, ou seja, o nosso país, estado de direito e social, a educação e a saúde deveriam estar assegurados gratuitamente aos seus cidadão eleitores.

Desde que eu era pequeno e entrei para a 5ª classe, 1989 vem-se dizendo e reivindicando que os manuais escolares deveriam ser gratuitos para a população eleitores, e eis que passados 27 anos este assunto regressa à ribalta da programação política e o novo Ministro da Educação diz que os livros serão gratuitos, mas ainda não percebi muito bem como, onde, e a quem se destina.... Ok serão gratuitos. Mas como? Onde? A quem? Perguntas básicas que cada pessoa coloca, mas uma vez mais as respostas se existem são evasivas, ficando o cidadão eleitor sem saber como a "geringonça" irá funcionar...

Desde que era pequenino logo no início do ano lectivo os professores faziam uma listagem de materiais que eram obrigatórios levar para a escola bem como os manuais adoptados que se tinham que comprar, a pobre da minha mãe começava logo a fazer contas à vida pois com dois putos com a diferença de idades de 1 ano, e o orçamento familiar reduzido, esta conta para a escola x 2 era um pouquinho exorbitante.

Mas teria que comprar pois além de ser obrigatório levar todo o material para a escola, quem não o levasse apanharia com uma falta de material, e à 3ª falta, aconteceria algo que já não me recordo. O que mais me estranhava naquele processo todo, andando eu um ano à frente da minha irmã.  A minha mãe mesmo assim tinha que comprar livros para a minha irmã, quando facilmente poderia ficar com os meus, pois a matéria era a mesma, e os livros também, mas tal NÃO era possível e eu pequenino nunca entendi porquê, aliás continuo a não entender, mas tenho algumas ideias...

Ora vejamos, o mercado dos Manuais são liderados por 2 editoras; LeYa e Porto Editora, e meus amigos estamos a falar de um negócio de mais de 200 de milhões de Euros por ano.

Se por um lado as famílias levam um rombo no seu orçamento no início de cada ano lectivo, por outro lado as costas da pequenada leva outro rombo, pois levar mochilas com toneladas de papel às costas não é de todo tarefa fácil, o que remete a família a novos gastos em ortopedistas para colocar a coluna da pequenada em condições.

Os livros por si só já são caros. Mas outro factor que encarece os livros são as acções de marketing levadas a cabo pelas editoras, as ofertas, as promoções junto de agrupamento de escolas e professores (mesmo sendo ilegal) tornando este "produto final" ainda mais caro para os nossos bolsos, cidadãos eleitores.

Mesmo sendo ilegal, as editoras oferecem às escolas, sem "condicionalismos" quadros, lápis, computadores, folhas, como um meio de "marketing social" ... nada  ver com a condição eu ofereço-vos isto mas não se esqueçam de quando começar o ano lectivo colocar os nossos livros como "obrigatórios".

Em países da Europa do Norte como Suécia, Finlândia, Noruega, etc... têm programas escolares de troca / empréstimo de livros, e os resultados de sucesso são visíveis, e os bolsos dos pais agradecem...

Cá com os resultados escolares muito parecido aos destes países... com um salário mínimo muito parecido aos destes países... Com uma ética social muito parecida aos destes países... não funciona. Não dá não se usa...

O que é mau nós normalmente importamos de outros países, o que é bom normalmente fazemos de conta que não vimos, ou andamos "distraídos"...

Finalizando a culpa não está só nos lobbies das editoras a culpa está na sua maior parte nos cidadão eleitores.

Pois fiquei completamente abismado, quando se inquiriu os pais que muito se queixam que o salário não dá no início do ano lectivo, os pais que dizem que orçamento familiar em setembro é muito complicado, pois os manuais são caros bem como os demais materiais, e ainda mais quando têm mais do que 1 filho, etc...

O que mais me surpreende é que com todos estes "SENÃOS" 94% dos pais preferem comprar manuais novos para os seus educandos, em vez da opção de transitar de um ano para o outro, ou a escola emprestar manuais usados...

Pois... Os países do Norte são mesmo Sub-Desenvolvidos...

E afinal, qual deveria ser o preço justo para um manual escolar?

NS

 

16 comentários

Comentar post