Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - Os Preços “Desde” “Até”

Existe uma grande concorrência hoje em dia, de modo a que existem certas empresas de publicidade que divulgam os seus produtos de tal forma que os consumidores, ao adquiri-lo, não têm exactamente a noção do que estão a comprar.

Mas não convém esquecer que o Marketing é uma boa ideia, a ideia de que tudo deve ser feito em função dos outros, os consumidores, tendo em conta as suas motivações e características pessoais, procurando satisfazê-los e fidelizá-los. A ideia subjacente à orientação Marketing é, pois, uma ideia humanista e altruísta. Contudo, tal como todas as coisas boas da vida, também o Marketing pode ser mal utilizado e prejudicar os consumidores, o que não faz dele uma coisa má…

Após ler o seguinte post:

http://chicana.blogs.sapo.pt/precos-passagem-de-ano-74546

 

A autora deste blog “idealizou” uma passagem de ano e “esbarrou” de frente com os “preços psicológicos” que tanto as empresas usam… Normalmente os preços psicológicos ganham, mas aqui a Autora por ser excelente matemática conseguiu resistir ao seu “lado Animal Compulsivo de Consumidora”; coisa que todos os Seres Humanos têm (necessidades ilimitadas para recursos limitados), por isso Chic´Ana estás de parabéns.

O desde 129€ terminava num pesadelo de 588€…

De facto é muito interessante verificar o que o Marketing pode fazer com duas palavras:

  • “Desde” 129€… que no final feitas as contas não é muito bem assim.
  • Ou o típico descontos “Até” xx% que também no final não existe, quando existe é de fugir.

Caríssima Chic´Ana para conseguir os 129€ acho que teria que dormir mesmo num curral, tipo Menino Jesus quando Nasceu :)

Quantos de nós não passamos pelo mesmo. Eu tinha sempre stress, nas viagens de avião, onde certas companhias publicitavam viagens desde 49€ e de facto nunca viajei por este valor…

Poderíamos apelidar de Publicidade Enganosa, mas de facto é legal, não tem nada de “enganador” aqui, bastava-se para isso ficar pelo pacote básico… mas que normalmente não existe. Tipo ir comprar um carro anunciado na TV que custa 10.000€. Chegasse ao stand e perguntasse pelo carro e a resposta é: “esse carro é o mais base e não temos para entrega, terá que esperar 3 meses pelo mesmo, mas não tem AC; nem pintura metalizada, etc… Basicamente um carro que ninguém compraria, pois era preferível optar por uma moto.

Este tipo de publicidade resulta e por isso é que continua a ser utilizado com relativo sucesso, basta verificar os hotéis neste momento, completamente Esgotados. Mas fica aquele saber amargo de que fomos enganados por:

  1. deturpação
  2. omissão
  3. composição do produto/serviço
  4. condições e formas de uso
  5. falta “decomprovação”
  6. imoralidade
  7. preço

Basicamente o que quero dizer é que isto leva à “Indução do Erro”, uma vez mais se comprova que a Ética no Marketing é tipo “água e azeite”…

Nós consumidores temos que estar atentos a estes fenómenos e é imperativo estarmos informados; educados e termos uma lei que nos proteja e não uma coisa dúvia e obscura. So Welcome to the Dark Side do Marketing.

Como referido nós somos seres consumistas e as compras compulsivas são, porventura, um dos fenómenos mais degradantes (para o consumidor e mais explorados por parte das empresas). As suas causas são múltiplas, combinando elementos de vulnerabilidade e desequilíbrio pessoal com os estímulos da publicidade e do merchandising. Melhor do que usar o Marketing como bode expiatório dos comportamentos excessivos, seria investir no papel dos consumidores, quer ao nível dos seus direitos e capacidades, quer ao nível do seu poder de participação nas decisões políticas e organizacionais.

A Ti Chic´Ana resta-me dizer que uma tenda na praia, com um radio a passar boa musica ao lado de quem se gosta, é o clima ideal, pois estes dias são para estarmos ao lado de quem gostamos. Espero que não haja nenhum tsunami senão mais valia gastar os 588€.

NS

2 comentários

Comentar post