Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - Mestrado os Problemas do meu Ensino!

Exma Doutora G. F.;

 
Venho por este meio demonstrar-lhe o meu desagrado quer ao primeiro ano de Mestrado (disciplinas, professores, etc) quer a nível de valor de matrícula para este 2º. ano.
 
Começemos pelo ano transacto:
 
O papagento integral do Mestrado 1º ano (propinas, inscrição, etc) ficou em três mil quatrocentos e alguns euros, no qual iríamos ter 5 cadeiras no Primeiro semestre e 4 no Segundo.
 
Relativamente ás 5 cadeiras do primeiro Semestre...., vou então cataloga-las:
 
Direito Negócios - A esta cadeira não consigo atribuir nenhum ponto positivo, talvez o curar de insónias, dado as três horas "de seca" que levava-mos ao ouvir o Professor a ler o Codigo Comercial, e as aulas basearam-se à leitura do dito Código Comercial. Em segundo lugar, não vejo nenhum relevo de importância para o mestrado, quer para o que foi aprendido por mim, não digo ZERO, mas está lá perto. Ah para a próxima não coloquem um mero advogado que nada percebe de negócios a dar a cadeira... Just Saying!
 
Simulador e Gestão de Marketing - O seu nome pomposo deixou-me de facto muito intrigado em relação a esta disciplina (o que no meu caso é bom). Mas o que é certo é que me dão para as mãos um estudo de mercado com cerca de 50 páginas e dizem, este é um simulador, tipo um jogo de Computador (eu até sou fanático por jogos) e joguem. Moral da história, o meu grupo de 5 pessoas rapidamente passou para três, e ficamos todos a olhar uns para os outros e a perguntarmo-nos " O que é isto? ". Ilações retiradas da disciplina, aspecto positivo, talvez atribuia-lhe o nome pomposo. Conselho a dar, pelo menos os Três Professores, é que convém frisar que são Três Professores podessem dar umas luzes do que fazer e como fazer, talvez dar um caso de anos transactos, mas enfim.... Nada! Para o próximo ano coloquem um quarto professor, EU!
 
Liderança e Negociação - esta disciplina já sabia à partida que para mim não iria ser estimulante, porque já havia tido na minha licenciatura. Acho que esta disciplina é interessante e o seu docente muito competente (não querendo com isto dizer que os antigos professores o fossem). Mas a disciplina teve um grande valor depreciativo, porque ou davam o nome de Liderança à disciplina ou de Negociação, porque quando se junta os dois nomes pressupõe-se que iremos abordar dois assuntos.... Nova moral da história, pressupomos que ao termos 20 aulas passamos 18 aulas a falar e a fazer trabalhos sobre liderança, e uma e somente uma de Liderança (parte que mais me interessava). Além de andarmos a falar sempre sobre Liderança, foi dito desde o início do ano que a avaliação se basearia em três trabalhos, dois foram feitos e para meu espanto a única aula que faltei foi dado a única discipina / aula de Liderança, mais um texto de 30 e tal páginas, que na aula seguinte iriamos ser avaliados por um exame que contaria 50% da Cadeira. Dado não ter ido à única aula e por muito azar a única que faltei, claro que não me encontrava preparado para ir a exame e passei logo para exame final. Tinha uma nota de 16 valores e passei de 16 para 13, esta parte fica a V/ consideração de pensar.... Karma its a bitch!
 
Marketing Relacional - Esta disciplina deveria ser a cereja no topo do bolo, dado a meu ver ser a única disciplina de marketing que iria ter num total de 5 cadeiras. Mas quanto a esta disciplina vou ser breve. De bom só mesmo o nome. Esta cadeira é o ex-libris, de como não fazer nada, não aprender nada e levar um secão de 4 horas ainda por cima em Espanhol o que acrescenta ainda mais cansaço, mas no final tira-se uma excelente nota. Moral da história, não aprendi nada (minto, aprendi um pouco de castelhano), e tirei uma boa nota. O que me lembra o meu post da Globalização e dos Filmes Porno em Espanhol...
 
Gestão de Projectos de Investimento - Esta disciplina não tenho muito a dizer, foi uma cadeira que eu tive na minha licenciatura, por coincidência a Professora tirou exactamente a mesma formação do que eu e no mesmo estabelecimento de ensino. Acho que das cinco cadeiras foi a professora que mais se empenhou e que melhor ensinou, por isso tanto disciplina como docente têm uma nota máxima na minha consideração. Para mim outra vez azar, pois já tinha tido isto isto...
 
Segundo Semestre
 
Depois de ver o que se passou no primeiro semestre, aparecenlogo o desagrado e a falta de motivação porque de facto pensa-se logo que isto não dá mais do que estava à espera, um curso intensivo, desafiador e com novos processos de aprendizagem, não se tratando o "estabelecimento de ensino" a primeira escola de marketing do país que tanto se orgulha. Ok, passamos a avaliar as disciplinas:
 
 Novas Tendências de Marketing - Sinceramente não me quero alongar muito sobre assuntos já falados e não gosto muito de me repetir. Aspecto positivo da cadeira, o NOME. De resto foram aulas chatas, onde não me trouxe nenhum valor acrescentado (tirando o facto de novamente estar a praticar o castelhano), e fico-me por aqui, não quero ser desagradável..... O Si Cariño....
 
Sistemas de Análise e apoio à Decisão - Depois de 6 cadeiras eis que chega o D. Sebastião das Brumas. Posso dizer que foi a única cadeira que gostei até então e das mais desafiantes. Que dizer acerca da disciplina, desafiante e muito trabalhosa, logo uma excelente disciplina de mestrado. GOSTEI!
 
Planificação e Direcção Estratégica - Para ser sincero até estranhei gostar de duas cadeiras no mesmo semestre já não estava habituado a tal. Cadeira desafiante, trabalhosa e com um excelente docente, nada a apontar.
 
Desenho de Projecto - Como se costuma dizer "quando a esmola é grande o pobre desconfia", duas cadeiras boas tinham que culminar com o que já era habitual, UMA MÁ. Não por culpa do docente porque o que esta cadeira teve de bom foi o seu docente, mas sim pelos seus conteúdos, não percebendo o que andei a fazer durante uma dezena e tal de aulas, dado esta cadeira poder ser dada em três ou quatro sessões.
 
No final do primeiro ano que se pode dizer? Que balanço fazer? Em 9 Disciplinas aproveitaram-se 3 (duas para mim porque já tinha tido GPI), mas não querendo ser mauzinho, fico-me pelas trés, ou seja, 33.33% do primeiro ano foi bom.
 
Agora eu na minha humilde pessoa a pensar que já vi de tudo (nunca pensam desta forma, porque isso nunca acontece); deparo-me ao ir inscrever-me no segundo ano dado que não tenho qualquer tipo de outra hipótese, (dado em primeiro lugar não me achar um desistente e por outro lado, não ter qualquer tipo de remédio senão ter que terminar o curso), com uma inscrição de 770€ (como parece mal chorar, uma pessoa parva com o preço que tem que pagar ri-se...)
Meus amigos estamos a falar em 770€ são 2/3 de salários mínimos nacionais, não gosto de ouvir expressões do tipo paga primeiro (não há outro remédio, "temos o rabo preso") e depois reclamas, ou algo a "Doutora G. está em inscrições e não pode atender o telefone, vá ver a página da net que está lá tudo explicado". A página da net já eu a tinha visto, só queria falar é que não gostei do que vi lá.
Depois vem a história que fazem 200€ de desconto, mas como me considero um aluno digamos razoável a matemática e sendo esta uma ciência universal, fazendo as contas é muito bonito pensar que nos fazem 200€ de desconto, quando aumentam 500€, É como me estarem a por 200€ no bolso direito e a retirar-me 300 que tenho do esquerdo (não querendo utilizar outro substantivo mais forte).
Depois é a história dos 12 para 10 meses, o que me fica é que eu pensava que as gasolineiras ao aumentar os combústiveis eram maus, mas esses ao menos era um cêntimo de cada vez...
 
Não entendo este aumento, temos num ano 3 cadeiras no primeiro semestre e nenhuma no segundo (Tese)...
 
Este relatório foi redigido por Narciso Augusto Marques dos Santos com o Nº 4543, o qual assumo tudo o que escrevi.
 
Com os melhores cumprimentos
Narciso Santos
 
P.S. Sim terminei o Mestrado, e a única coisa positiva que trouxe foi o "canudo" que só me custou 250€, por um papel A4 em cartolina com um selo... O ensino está completamente desapropriado com o "mundo real..." Calma, no próximo post já irei lamuriar sobre o Doutoramento...

Marketing – Objetivos

Um dia um amigo e eu estávamos a passear e entramos numa casa abandonada que tinha uma piscina e decidimos mergulhar, só que em vez de água a piscina estava cheia de cerveja. Ao sentirmos o sabor tentamos sair da mesma, mas só que todo aquele álcool impedia-nos de sair da piscina fazendo com que escorregássemos sempre para dentro da mesma.

Eu lá fiz as contas e disse: “pá se bebermos 5 litros cada um de cerveja, na parte menos funda teremos pé e conseguiremos trepar e sair daqui”. Mas ele achando que não havia solução desanimou e desistiu de lutar deixando-se afundar, e eu lá continuei a debater-me e a beber a minha quota parte até conseguir ter pé na piscina e sair da mesma.

Passado uns anos daquele infortúnio andava a passear e por descuido caí novamente em uma outra piscina, mas desta vez cheia de Absinto. E lá me lembrei do passado e comecei a me debater e a beber para conseguir sair daquela confusão uma vez mais. Um amigo a passar por ali, estendeu-me a mão e disse para eu sair, mas eu não aceitei a ajuda pois sabia como resolver o problema.

Lá continuei a beber até não poder mais e ficar no fundo da piscina, pois o absinto tinha muito mais teor alcoólico que a cerveja e o meu corpo não aguentou com tanto…

Todos os problemas e objectivos mesmo parecendo iguais, têm nuances muito diferentes e a sua solução tem que ser ajustada á realidade onde ocorre e com as medidas correctivas certas.

Muitas vezes para sabermos para onde queremos ir temos que estudar o passado… mas muitas coisas que foram soluções e deram certo no passado podem tornar-se uma grande dor de cabeça e um grande problema hoje.

Marketing - Ambiente de Trabalho

 Fonte: http://www.setesys.com.br/wp-content/uploads/2012/06/RadioCorredor.jpg

Nós seres Humanos sempre olhamos para o céu e víamos os pássaros lá em cima a voar e pensávamos que nunca o conseguiríamos fazer, mas nada nos demoveu de fazer aviões e foguetões que nos passeiam pelos céus de país em país e até fomos à Lua.

Olhamos para uma avestruz ou uma chita e pensamos como estes animais correm tão rápido, como gostaríamos também de ser assim tão rápido, mas tal não era possível, até desenvolvermos carros que atingem 400 km/h.

Nós Seres Humanos afinal se quisermos e trabalharmos para tal, conseguimos atingir e fazer coisas que antigamente julgávamos inatingíveis. Se conseguimos ir até ao céu a 10.000 km de altura e viajar de país em país, se conseguimos ir até à Lua, decerto poderemos se quisermos conseguiremos alcançar um entendimento, uma compreensão, uma relação interpessoal no ambiente de trabalho mais harmónica, mais eficaz, mais feliz?…

Se pensarmos um pouco, passamos mais tempo na nossa empresa do que em nossa casa.

Se pensarmos um pouco passamos mais tempo com os nossos colegas de trabalho do que com a nossa família (tempo efectivo sem a hora do sono).

Se pensarmos um pouco porque é que a maioria dos ambientes das empresas “são um clima de cortar à faca?”.

Se pensarmos um pouco porque é que na empresa em vez de se viver em Paz, vivemos num ambiente de guerra iminente?

Caros amigos lembremo-nos da “rede de trabalho” em que estamos envolvidos, todos fazemos parte da mesma “teia”… Mas infelizmente isto não acontece.

Fomos à Lua, tornamos a Aldeia Global mais pequenina pois encurtamos as distâncias quer através de aviões, quer através da internet… E não conseguimos deixar de lado as intriguinhas, a inveja, o olhar para o outro por “cima do ombro”…

Ok, nem todas as empresas podem ter as condições e ambiente de trabalho como a Google mas podemos nós, empresas fazer com o orçamento disponível um melhor Habitat para todos os que fazem parte da organização.

O Ambiente de Trabalho é um jardim a germinar sementes, se estas sementes forem crescendo em boa convivência, decerto trará bons frutos, boas ideias que acarretará a um crescimento. Mas se imperar a intriga e a mesquinhice… deste ambiente nascerá decerto em vez de flores, ervas daninhas…

Um dia um casal de agricultores comprou uma ratoeira, e foram colocá-la para apanhar os amigos roedores, o Rato ao ver tal coisa foi-se queixar à Galinha.

Como a ratoeira não afetava a galinha, esta mandou o Rato dar uma volta.

O Rato com medo lá se dirigiu ao Porco, e este no recanto do “lar” dele disse que era grande demais para caber na ratoeira, logo o Rato é que estava em apuros.

O Rato não satisfeito foi-se queixar à Vaca, esta no seu repasto, disse que iria fazer uma oração para o Rato.

Um dia a ratoeira lá apanhou algo, e a mulher do agricultor ao ir ver qual tinha sido a presa da ratoeira, deparou-se que a mesma tinha apanhado a cauda de uma cobra. A cobra mordeu a mulher do agricultor onde destilou o seu veneno.

A mulher do agricultor ficou doente e nada melhor para quem está doente do que uma canja de Galinha.

Mas a mulher com a canja continuava a ficar fraca, o agricultor para dar forças à mulher matou o Porco para a alimentar mas mesmo assim a mulher não sobreviveu.

No funeral o agricultor para alimentar todas as pessoas que vieram dar os pêsames por tal tragédia, matou a Vaca para alimentar todas aquelas pessoas.

Afinal o problema não era só do Rato mas sim de toda a Quinta.

Lembre-se que numa Quinta/ Empresa / família: O problema de um é problema de todos.

P.S. (fábula do rato adaptada)