Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - A questão dos Fundos ir ao "fundo"... 20.000,00€ para Comprar um Barco!

 Fonte: http://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/ba401ecd7/6417524_zmf5L.jpeg

Existem 3 tipos de fundos comunitários:

1 - Aqueles que são bem utilizados nas empresas / associações pois são usados para qualificar, inovar e internacionalizar;

2 - Aqueles que servem para enriquecer certas empresas, mais concretamente as de "consultadoria" pois um projecto que numa empresa do ponto 1, numa empresa deste ponto tem sempre um custo X x 1000%;

3 - Aqueles projectos parvos como o abaixo descrito

Temos um fundo de 20.000,00€ (maior parte comunitário) para a compra de uma embarcação para queira ser armador, ora bem...

Por um lado não explica que tipo de embarcação tem que ser comprada nem para pescar o quê, logo os 20 mil devem dar para comprar uns troncos de madeira, fazer uma jangada e comprar uma cana de pesca (não profissional nem de carbono, senão o dinheiro não dá) e ir para um lado "pescar"... Se for nesta óptica de "armador de jangada" o apoio pode ser suficiente...

O parágrafo anterior foi para brincar com o ridículo que este apoio é na sua forma e conteúdo mesmo desconhecido...

Ora bem mesmo que alguém compre uma "caíca"; termo usado nas Caxinas para os pequenos barquinhos em madeira que vemos em muitas praias, só aqui deveremos gastar 25% do fundo. Se na mesma "caíca" se comprar um motor, lá se vai mais uns 25% do fundo. Os restantes 50% seriam, acho eu para comprar o aparelho de pesca (cobos, redes, gamelas, anzois, fio, etc...). Que deverá dar:

- uns 50 Cobos

- Uma gamela com uns 25 Anzóis

- Um aparelho

- Pouco material diverso para substituir o que irá se estragar

Comprando tudo isto, seremos "armadores". Sabendo que o máximo que provavelmente poderemos pescar serão uns bons 50 peixes...

Exmo. Jerónimo Rato eu não fico surpreendido por quase ninguém se ter candidatado a este fundo; eu não fico surpreendido ver o "dinheiro deitado ao mar" destes fundos. E "só é maluco quem se mete NISSO", ou seja, nesse apoio! 

Fico surpreendido em falar em renovar a frota pesqueira (com 20 mil euros????), Hummm, não me parece.

Fico é surpreendido por 2 pessoas terem-se candidatado ao mesmo, Pessoas essas que eu gostaria de conhecer!

A História Interminável dos Fundos Comunitários em Portugal, e a verdadeira TRAGÉDIA das oportunidades perdidas, resume-se à ideia simples de “ter ideias para ir buscar fundos”, em vez de “financiar com fundos as boas ideias”, as tais que demonstraram que têm potencial agregador, para criar valor e emprego.

Agora é a “diáspora” e encontros que se multiplicam pelo país… enfim… empresários da TRETA e políticos da TRETA que só sabem viver de fundos comunitários e de subsídios.

 

Marketing - Desabafo de um PHD em Portugal!

dout.jpg

Legenda: Find the Wally, melhor encontrem o erro, pois até nisto se enganaram...

Depois do Post de ontem, claro que teria continuação para o de hoje, o fucking PHD. Mas eu também tenho a minha cota de culpa nisto, pois deveria ter aprendido no Mestrado alguma coisa, pelo menos os 8000€ a menos na conta, ah e os 250€ pela cartolina, mas não tinha que me colocar num PHD em Portugal com duração de 4 anos, com um custo de 3.500€ anuais, porra eu devo ser mesmo rico.
Mas começar pelo inicio, chego a primeira aula de apresentação e conheço os 15 colegas, 14 professores, eu vendedor e o meu colega engenheiro de uma empresa, ou seja, 2 tipos que vivem no mundo real e 14 que vivem no mundo dos livros, na academia… Todos os ingredientes para esta coisa correr “bem” …
Como podem ver na imagem passei a 7 cadeiras, faltam nesse diploma 2, que não o tenho comigo e ainda bem, foram duas cadeiras que chumbei, Marketing e Ética e inovação e Empreendedorismo. E porque chumbei? Porque não concordei com os profs. E o meu colega também não e acabou por desistir… Ou seja, o único gajo com os pés assentes no mercado real foi embora ficando eu com aquela gente toda lunática…
Ora bem Marketing e Ética somente disse a professora se ela fosse abrir uma empresa com tudo o que “apregoava” a empresa no dia seguinte estaria falida. Depois começou por dizer que não era ético um banco rejeitar clientes. Eu disse a função de um banco e de uma empresa é “maximizar o lucro” o papel social não cabe ao banco ou empresa privadas, mas ao Estado. Um mau cliente não é bem-vindo pois desperdiça tempo e recursos e dá prejuízo. Mote dado para o meu chumbo.
Ora bem, Inovação e Empreendedorismo, um Prof, todo arrogante do tipo eu sei, eu, posso eu mando. Uma vez nas apresentações uma das colegas fez uma péssima apresentação e um péssimo trabalho, mas nada justificava o que este anormal lhe disse: “ Eu sei tudo e nunca me engano, isto ta uma merda”, eu lá pensei se esta merda fosse comigo isto não terminaria bem…
Lá chegou a minha vez de apresentar o meu paper e coisa em que estou á vontade é em inovação e empreendedorismo, pois contava com um CV simpático nestas áreas em Portugal e fora dele. E lá o suprassumo começa com as suas perguntas parvas e eu lá respondia. Depois começa com o ar arrogante a lá dizer que faltavam dois pontos na bibliografia, que não tinha mencionado a referencia a um qualquer autor, pois não tinha colocado a frase entre “” e perco a cabeça e lá pergunto: você para dar esta cadeira deve inovar muito e empreender imenso, quantas empresas já trabalhou? O que é que inovou até hoje? É que olho o seu CV e só vejo docência, e artigos publicados, experiência em uma empresa é Zero, por isso antes de falar comigo, acho que deveria recuar um pouquinho pois tenho muita mais experiência nos meus doces 30 anos de idade no mundo real do que você nos seus 60. Moral, CHUMBO e acusado de Plágio!
Voltei o ano seguinte disse AMÉM, fiz as duas cadeiras só para manter a minha posição que não há filho da puta algum que me assusta com um qualquer título de merda que sabe menos que eu na minha área. Fiz a merda das duas cadeiras, passei ás duas com uma nota merdosa, e no fim mandei-os para o caralho e transferi o PHD para Espanha.
Universidade Rey Juan Carlos numa primeira fase em Madrid, mas ficava longe e a naba da minha orientadora não percebia um cú de inglês, sim a minha tese é em inglês porque não sei escrever em português. Aqui passei a pagar 1500€ por ano, menos 2000€ do que em Portugal.
Depois não gostei da experiência apesar de achar Madrid uma cidade fantástica mudei o mesmo para Santiago de Compostela, a 3h de carro de casa e as propinas 200€ por ano… Sem parte lectiva, somente 4 anos para fazer uma tese… O Ranking desta Universidade a nível académico e de reconhecimento é superior ás 3 universidades onde andava em Portugal.
Fica aqui a minha questão, ou os Espanhóis estão doidos da cabeça e errados… Ou o ensino em Portugal superior vai de mal para pior…
Para finalizar pois já vai longo, um amigo meu iraniano que estava comigo no PHD, que também desistiu uma vez me perguntou: “We are doing the PHD or is the PHD doing us?” Ao qual eu respondi, eu faço o PHD e não permito o inverso ao contrário dos demais 14.
Isto meus caros 3 leitores é o que me preocupa, estes 14 melros e os demais melros na mesma situação que eles, serão os futuros professores universitários da nossa pequenada, que serão nada mais nada menos do que professores “LIVRESCOS”!

P.S. ainda por cima não tenho Pai, mas sim sou filho de duas lésbicas com o mesmo nome...