Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing – A Concorrência

Numa das minhas incursões por Angola, tive a infelicidade de me debater numa luta com os mosquitos, por muito repelente e por muitos que matava, os tipos eram atraídos pelo meu sangue, e lá me coçava, lá dava sapatadas em mim próprio para afastar dos ditos, até que chegava a um ponto de desistir e me refugiar em casa, deixando estas pequenas com “a moral em cima”

Onde já se viu um mosquito a superar-me a mim, imagino a mesma a regressar lá para perto das suas amigas e a se gabar que andou a morder um Caxineiro e que estes desistiu e fugiu para casa, cheia de peito a se gabar… Por descuido, por gabarolice, vai contra uma teia de uma aranha e luta para se soltar e não consegue. A outrora vencedora do combate comigo encontra o seu fim numa aranha mais pequena do que ela.

Antigamente as grandes empresas eram donas e senhoras deste mercado e faziam o que lhes apetecia pois eram elas “As Raínhas do Mercado” mas nos dias que correm não são os Grandes que vencem os mais pequenos, não são os mais fortes que vencem os mais fracos. Nos dias de hoje os rápidos e os astutos vencem os lentos e os “relaxados”.

Nos dias que correm com a disseminação da informação, com a rapidez que a mesma é transmitida, quem domina o mercado não é a dimensão mas sim a forma e a rapidez de resposta e a agilidade da mesma. Agilidade em criar uma Equipa forte, unida e motivada. Agilidade em reduzir custos. Agilidade no relacionamento com o cliente. Agilidade em criar valor. Agilidade em compreender o mercado e atender de melhor forma as necessidades do mesmo.

Tenho visto presunçosos tipos como eu a ser batidos por um simples mosquito…

Os Grandes sucumbem por causa da sua lentidão, pequenos são derrotados por outros pequenos porque se distraem e se deixam render pela preguiça e pelo comodismo.

Não acha que a sua empresa é a melhor por ser Grande, não sejam presunçosos. Trabalhem todos os dias. Levantem o cú da cadeira e usem a inteligência mais do que a força ou a glória de outrora… sem parar um único minuto.

Todos os dias assistimos a micro empresas levarem a melhor sobre grandes empresas, muitos Golias têm caído aos pés de muitos Davids…

NS

Marketing – Sociedade

Este post vem no intuito de eu estar maldisposto (GRU) e me apetecer desancar para tudo e todos e para ninguém em concreto ou talvez até quero…

Alguém me pode dizer o que diabo se passa com a sociedade, pois com as empresas já sei (maximização do lucro) pois eu acho que anda todo o mundo doido, mas posso estar enganado dado a minha miopia de 5 dioptrias me poderem não fazer enxergar bem, mas aquele que vê sem olhos de ver normalmente é o que vê melhor…

Como estou numa de tese, bora lá verificar as Hipóteses:

H1 – Vejo “rapaziada” a “morrer” para aparecer nas TVs sujeitando-se ao mais estúpido e ridículo de programas para fazer show off, para se exibirem, para mostrar o quanto a mente da nossa sociedade é tão vazia e desprovida de neurónios e não descansam até conseguirem o seu minuto de fama, esquecem que depois têm uma vida pela frente… A TV agradece, pois, aumenta as suas audiências e de forma directa me preocupa, pois, as pessoas revêm-se naquela gente mentecapta que aparece nestes programas… Mas está tudo trengo?

H2 – Toma-se por dia em Portugal 7 milhões de medicamentos tipo a Ritalina, dá-se isto ás crianças na sua maioria, para estas melhorarem o seu desempenho escolar, e não devido a uma qualquer desordem, eu dou gomas e pintarolas à “Minha Canalhada” (termo que se usa nas Caxinas para Crianças) este pessoal enfia químicos pois querem as crianças ali tipo robots. Depois vejo escolas a exigir que os putos sejam robots, senão correm o risco de serem expulsas, mas está tudo doido?

H3 – As famílias deixarem de “ser normais” pois parece que os pais viraram os maiores inimigos dos próprios filhos, pois obrigam estes a fazer coisas que não gostam, coisas que detestam, não dando liberdade ás crianças de se explorarem e decidirem o que querem, e quando não gostam poderem mudar e escolher outra coisa qualquer… Não impinge-se ás crianças aquilo que fica bem na sociedade… As crianças devem sentir que estão numa terceira grande guerra… Acho que estamos todos demasiado ocupados, e o dinheiro é a nossa primeira opção (sim é muito importante) mas isto de “obrigar” não faz sentido para mim. Alguém me diz o que se passa?

H4 – Fui a um ginásio para ver as condições para me decidir por um para me inscrever, e vejo tudo envidraçado para “todos de fora” verem para dentro, vejo “um tipo” a pegar num ferro e “a tipa” a tirar uma foto, depois vai a tipa sacar de um ferro e o tipo saca de uma foto… Começa a época das dietas milagrosas, das pilulas milagrosas, das cirurgias milagrosas, pois todos querem chegar ao verão e poder mostrar os seus corpos de “plasticina”, fotos em Photoshop querendo mostrar uma imagem daquilo que estas pessoas deveriam ser e não o que são… Alguma coisa está errada?

H5 – Pelas minhas incursões por Africa e Brasil assisto a tipos a andar em grandes SUVs, grandes máquinas, a comer em restaurantes de rodizio onde somente o prato custa 75€ fora bebida, onde uma garrafa de champanhe custa um salário e bebiam como se de água se tratasse, onde me mostravam maços de notas de 100Usd, sem qualquer tipo de pudor ou vergonha, enquanto na rua via crianças a morrer de fome, pessoas a dormir em filas intermináveis em frente a um hospital para serem tratadas… Ninguém se importa? Ninguém, gosta de partilhar? Eu pelo menos comprava 3 latas de atum e 3 de feijão, para mim e para 2 crianças que viviam na rua em frente a minha casa… Provavelmente a culpa é minha a vida é simplesmente injusta?

 

“Something is wrong in the world today… We live on the Edge…” (vivemos no precipício)?

Mas está todo o mundo doido?

Alguém consegue me dizer o que se passa?

Por favor digam-me o que se está a passar?

Crise? Claro, de VALORES e IDENTIDADE!

Pois se abrirmos os olhos vemos que algo está errado.

FUCK!

Pág. 2/2