Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Mishmash Marketing

Basicamente é "uma mixórdia de temáticas" de Marketing!

Marketing - O fenómeno Star Wars

 Antes de começar a debitar para aqui coisas sem qualquer tipo de contexto e conteúdo, gostava de afirmar que sou um Geek, adepto incondicional da Saga Star Wars, talvez por minha culpa e por milhões como eu, este fenómeno aconteceu…, e “prontes” está tudo explicado (isto era o que eu gostava de escrever na minha tese e arrumar “aquilo” de uma vez por todas, mas infelizmente não é possível).

Como é que um filmezeco, dos finais dos anos 70 chegou a este patamar de “culto”? Como é que um filme que custou 10 milhões de dólares, foi vendido á Disney pelo George Lucas pela simples módica quantia de 4 Bilhões de Dólares? Nunca saberei quanto é isto numa conta bancária mas é “muito muito” mesmo.

Como um simples campónio de nome “Luke”, pré-destinado a salvar a galáxia, contra um tipo “Vader” (que se esqueceu de retirar a roupa preta após um velório) que por acaso era seu pai, passa a ser até aos dias de hoje “o pior vilão de sempre” e também dos mais acarinhados pelos seguidores da saga?

O primeiro filme da saga com o nome de episódio 4?!… Sai em 1977, ainda eu não estava planeado nas contas dos meus pais. O episódio 5 sai no ano em que eu nasci, 1980, e o episódio 6 em 1983. Claro está ainda eu não sabia o frenesim que se passava em torno desta trilogia, mas mais tarde percebi o porquê.

Deveria eu ter uns 10 anos quando vi o primeiro episódio que começa em episódio 4, aqui pensei: “humm, isto já começa com erros”, mas de facto devorei o filme e logo apressei-me a colocar a segunda cassete VHS para ver o filme seguinte, e depois o último, acho que nessa semana devo ter gasto a fita toda das cassetes pois de facto vi os filmes repetidamente e não me cansava, era impressionante.

Mas voltando ao cerne das questões, o primeiro filme no primeiro fim de semana de estreia, rendeu algo como 35 milhões, só no território Americano. Acho que aqui toda a industria cinematográfica muda, pois este filme rompeu com todos os paradigmas existentes bem com a forma de produzir filmes, sem esquecer também outro factor importante, a trilha sonora( Ta ta na na na náaa), que de facto é brilhante, todos os ingredientes parece que foram “escolhidos a dedo” pois tudo se tornou numa verdadeira melodia e tudo foi fantástico…

Star Wars foi apelidado com o “Pai” do Transmedia Storytelling, pois além da saga do filme o mesmo passou para banda desenhada, jogos, roupa, relógios, brinquedos (miúdos e graúdos). O Star Wars foi mais além do que o simples consumo, fez de tal forma furor que os seus consumidores, ficaram tão fidelizados que viraram coleccionadores de tudo o que era lançado para o mercado.

Cada filme gerou em receitas de bilheteira em média qualquer coisa como 600 milhões. Mas foi então que passados 22 anos surge a razão do porquê de a saga ter começado no episódio 4, pois passado todo este tempo é lançado o episódio 1, aqui nota-se uma jogada genial e visionária, como é que alguém com um orçamento de 10 milhões começa uma saga no episódio 4 e sabe que irá fazer mais 5 filmes, desta saga… Génio.

Mas estes últimos ou melhor os 3 primeiros episódios não caíram bem no seio dos fãs, pois de facto não “chegaram aos pés” dos velhinhos Star Wars, nem com a inovação dos efeitos especiais. Mas ao menos lá explicou como um menino queriduxo se tornou no maior vilão da história do cinema.

Mas mesmo estes 3 filmes não tendo a projecção dos 3 primeiros velhinhos, não deixou da Marca Star  Wars continuar a vender “aos magotes” com series de desenhos animados, alimentando a pequenada, ser lançada em Macdonalds, Coca-Cola, edições especiais de roupa, relógios, tudo o que aparecia, os “Colecionadores” Compravam.

Mas em 2012  Disney não contente com o que já facturava, lá dá uma esmola ao George Lucas de 4 biliões e compra os direitos do filme e da marca, e começa a pensar em lançar o filme 7. Numa primeira fase todos estavam céticos relativamente ao filme não ser feito pelo “Jorge” mas o que é certo é com a máquina de Marketing que a Disney tinha, conseguiu continuar a fazer do Star Wars uma verdadeira “galinha dos ovos de ouro”. Mas com o lançamento do episódio 7, entre facturação de bilheteira e de merchandising a Disney SÓ arrecadou algo como, 20 bilhões, 5 vezes mais o que tinha pago ao “Jorge”.

Como a Disney nem percebe nada de cinema, é nova nestas andanças, até coloca no filme 7, actores desconhecidos e ainda por cima, coloca como papel de Herói, uma Mulher… todos os ingredientes certos para a “sopa” correr mal, mas a Disney não faz nada “à toa”, com filmes de antemão como Frozen, Brave em que as princesas não querem o Ser, e querem ter a sua voz na Sociedade vencendo todos os paradigmas e rasgando os títulos com que nasceram, fazem com que a Actriz do Star Wars 7 seja bem aceite pelo público.

Este filme consegue abranger gerações inteiras dos últimos quase 40 anos e mais filmes estão para vir, agora com Rogue One, onde o Herói novamente é… Uma Mulher!…

As experiências estão a ser feitas e nas mãos de quem sabe, e a aposta nas Mulheres é uma ideia de Génio por parte de quem não sabe nada do meio… “Disney”…

O Star Wars não é somente uma saga para os meus Pais, uma saga para mim, para os nossos filhos, mas também o será para os nossos netos e não sabemos até irá…

A Força está mais viva que nunca e que o diga a conta bancária da Disney.

A força definitivamente está connosco, mais desperta do que nunca.

NS

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.